Câncer do Mediastino

O mediastino é o espaço que fica atrás do osso esterno (no meio do tórax), no espaço entre os dois pulmões. Nessa localização estão algumas estruturas como: o timo, tireoide intratorácica, gânglios mediastinais, coração e grandes vasos, nervos, esôfago e coluna. Os tumores que comprometem esses órgãos são chamados de câncer do mediastino.

O Dr. Malucelli possui longa experiência no tratamento do câncer do mediastino no Brasil e já realizou centenas de cirurgias em adultos e crianças.

Tumores/Cistos que podem ocorrer no mediastino

Mediastino ântero-superior – tumor do timo, timoma, bócio intratorácico, teratoma, linfomas (Hodgkin e não Hodgkin) do tórax e tumores germinativos.

Mediastino médio – cistos entéricos, cistos pericárdicos, cistos broncogênicos, linfomas, tumores do coração e pericárdio e adenomegalias mediastinais.

Mediastino posterior – tumores de nervos (neuroblastoma, schwanoma, neurofibroma, ganglioneuroma, paraganglioma), feocromocitoma, aneurismas da aorta, tumores e cistos do esôfago.

Sintomas

De forma geral os sintomas do câncer do mediastino decorrem da compressão de estruturas vizinhas e, portanto, são inespecíficos como: dor torácica, sensação de peso, tosse seca, dificuldade respiratória, aumento de volume na região cervical (pescoço), disfagia (dificuldade de engolir alimentos), infecção pulmonar de repetição, etc.

Diagnóstico

O câncer do mediastino só irá gerar sintomas quando for de tamanho volumoso. Portanto, o diagnóstico é geralmente feito através de uma radiografia de tórax de rotina (check-up). O exame a seguir será uma tomografia de tórax e, dependendo do que for encontrado, será feita uma cintilografia ou ressonância magnética, PET-scan ou ainda uma endoscopia respiratória ou digestiva.

Diagnóstico definitivo

O diagnóstico definitivo do câncer do mediastino / doenças do mediastino será alcançado com uma biópsia e exame de anatomia patológica.

Em alguns essa biópsia poderá ser com uma punção aspirativa (aspiração de células). Na maioria das vezes a punção não será o suficiente e teremos que utilizar outro método cirúrgico para obter um fragmento maior do tumor e, com isso, conseguiremos o diagnóstico definitivo.

As cirurgias mais utilizadas para o câncer do mediastino biopsiar e, eventualmente, já tratar os tumores do mediastino são: a mediastinoscopia / mediastinotomia, a videocirurgia torácica, minicervicotomia e a cirurgia torácica minimamente invasiva.

Após a realização das biópsias, o material é enviado para realização de exames de anatomia patológica com uso de colorações especiais (imunohistoquímica). Somente a partir daí obteremos o diagnóstico definitivo do tumor e, dessa maneira, poderemos instituir o melhor tratamento possível para cada doença.

Tratamento

O tratamento dependerá do diagnóstico obtido nas biópsias, idade do paciente, estado geral e tipo do tumor com seu estadiamento.

A maioria dos tumores do mediastino poderá ser tratada e obter cura através da retirada cirúrgica. Eventualmente haverá necessidade de fazer quimioterapia após a cirurgia.

A imensa maioria dos linfomas é tratada com quimioterapia, mas se após esse tratamento ainda houver massa tumoral, essa pode ter indicação de ressecção (retirada) cirúrgica.